MZUSP - Museu de Zoologia da USP
5.17.18 - Ensino e formação

Defesa da tese do pós-graduando Willian Massaharu Ohara

No próximo dia 9 de fevereiro, sexta-feira, às 13h, no  Auditório do Museu de Zoologia da USP (Av. Nazaré, 481, Ipiranga, São Paulo), haverá a defesa da tese do aluno Willian Massaharu Ohara, orientado pelo Prof. Dr. Naercio Aquino Menezes, do curso de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade do MZUSP.

Título: Endemismo e análise biogeográfica dos peixes do Rio Madeira.

Resumo:

O rio Madeira é o principal afluente da bacia Amazônica em descarga, sedimentos suspensos e em área de drenagem. Este rio também possui uma elevada diversidade de peixes, provavelmente o maior entre os rios Amazônicos e um dos maiores entre os outros rios do planeta. Embora esta diversidade tenha sido gradualmente revelada, mais intensamente nos últimos anos, o conhecimento das espécies endêmicas e das áreas mais importantes a serem conservadas, é inferior ao grau de antropização no sistema. Estudos sobre áreas de endemismo são escassos e geralmente envolvem organismos terrestres. Vários rios foram completamente alterados na bacia do rio Madeira por grandes usinas hidrelétricas na cordilheira dos Andes e ao longo da bacia, que juntamente com a mineração ilegal e uma das maiores taxas de desmatamento, faz do rio Madeira um dos mais ameaçados afluentes da bacia Amazônica. A ictiofauna do rio Madeira é abordada no contexto do conhecimento histórico, endemismos, padrões de distribuição, biogeografia, áreas de endemismo e conservação. O primeiro capítulo aborda a história do conhecimento ictiológico da bacia do rio Madeira, desde a contribuição dos primeiros naturalistas até os ictiólogos contemporâneos. No segundo e terceiro capítulos, os endemismos, os padrões de distribuição e as áreas de endemismo são discutidos em uma perspectiva conservacionista.

Endemism and biogeography analysis of the fish form the rio Madeira basin.

Abstract:

The rio Madeira is the main tributary of the Amazon basin in discharge, suspended sediments and drainage area. This river also has a high fish diversity, probably the largest among the Amazonian rivers and one of the largest among other rivers of the world. Although this diversity has been gradually revealed, more intensively in recent years, the knowledge of the endemic species and the most important areas to be conserved, is inferior to the degree of anthropogenic action on the system. Studies on areas of endemism are scarce and generally involve terrestrial organisms. Several rivers have been completely altered in the rio Madeira basin by large hydropower plants in the Andes and along of the basin, which, together with illegal mining and one of the highest deforestation rates, makes of the rio Madeira one of the most threatened tributaries of the Amazon basin. The ichthyofauna from the Madeira River is approached in the context of historical knowledge, endemisms, distribution patterns, biogeography, areas endemism and conservation. The first chapter addresses the history of the ichthyological knowledge of the Madeira River basin, from the contribution of the first naturalists to contemporaneous ichthyologists. In the second and third chapters, endemisms, distribution patterns and areas of endemism are discussed from a conservationist perspective.