28/08/18, às 14 horas, Defesa da dissertação do pós-graduando Alvaro Doria dos Santos » MZUSP - Museu de Zoologia da USP
MZUSP - Museu de Zoologia da USP
9.04.18 - Ensino e formação

28/08/18, às 14 horas, Defesa da dissertação do pós-graduando Alvaro Doria dos Santos

No próximo dia 28 de agosto, terça-feira, às 14 horas, no  Auditório do Museu de Zoologia da USP (Av. Nazaré, 481, Ipiranga, São Paulo/ SP), haverá a defesa da dissertação de mestrado do aluno Alvaro Doria dos Santos, orientado pelo Prof. Dr. Carlos Roberto Ferreira Brandão, do Programa de Pós-Graduação em Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade do Museu de Zoologia da USP, com o trabalho intitulado: “Estudo taxonômico das espécies brasileiras de Charops Holmgren, 1859 (Ichneumonidae, Campopleginae)”.

Foto Charops

RESUMO

Insetos parasitoides são conhecidos pela sua distinta estratégia de vida, na qual para concluir o seu ciclo de vida necessariamente matam os seus hospedeiros. Oitenta por cento das espécies de parasitoides pertencem à ordem Hymenoptera (abelhas, formigas e vespas). Dentre as vespas parasitoides destaca-se a família Ichneumonidae, que possui mais de 25 mil espécies nominais e apresenta grande diversidade de hábitos e hospedeiros. Apesar do grande número de espécies já descritas, existe uma baixa representatividade de espécies conhecidas de regiões tropicais devido, principalmente, à escassez de estudos taxonômicos na região. O presente estudo teve por objetivo compilar as informações sobre a biologia de Ichneumonidae a partir de uma extensa revisão da literatura e realizar um estudo taxonômico das espécies de Charops Holmgren, 1859 (Campopleginae) que ocorrem no Brasil. Foi observado que cerca das 950 espécies de Ichneumonidae que ocorrem no Brasil, menos de 10% possuem algum registro de hospedeiro. Tais registros estão concentrados principalmente nas regiões sul e sudeste do Brasil aonde se concentra a maior quantidade de taxonomistas do país. Além disso, grande parte dos registros referem-se a hospedeiros de importância econômica nas culturas de milho, soja e algodão. Pouco se sabe sobre a interação entre parasitoides/hospedeiros em biomas naturais brasileiros. Foram encontradas 33 espécies que apresentam registro de ocorrência dúbio para o Brasil. Apesar de ser uma das subfamílias com maior número de registros de hospedeiro, Campopleginae permanece relativamente carente de estudos taxonômicos no Brasil. Um exemplo disso é o gênero Charops que apesar de apresentar registros para o Brasil (em nível de gênero), nunca foi estudado através de um viés taxonômico. O estudo de 614 exemplares deste gênero revelou 9 espécies novas para o Brasil, sendo estas as primeiras espécies descritas para a América do Sul. Sua distribuição geográfica conhecida foi ampliada e ilustrada em mapas de distribuição. Imagens de alta resolução e uma chave de identificação para essas espécies são fornecidas.

ABSTRACT

Parasitic insects are known for their distinct life strategy: they necessarily kill their hosts in order to complete their life cycle. Eighty percent of parasitoids species belongs to the order Hymenoptera (bees, ants and wasps). Among parasitoid wasps Ichneumonidae stands out with more than 25 thousand species and a great diversity of habits and hosts. Despite the large number of species already described, there is a low representativeness of species in tropical regions, mainly due to the lack of taxonomical studies in those areas. The objective of the present study was to compile the information on the biology of Ichneumonidae through an extensive literature review and to conduct a taxonomic study of the species of Charops Holmgren, 1859 (Campopleginae) occurring in Brazil. It was observed that out of the 950 species of Ichneumonidae registered in Brazil, less than 10% present some host records. These records are mainly concentrated in the south and southeast of the Brazil where the relatively largest number of taxonomists are concentrated. In addition, most of the records relate to hosts of economic importance in corn, soybean and cotton crops. Little is known about the parasitoid / host interaction in natural Brazilian biomes. Also, thirty-three species with dubious occurrence in Brazil were found. Notwithstanding Campopleginae being one of the subfamilies with the highest number of host records, taxonomical studies on it are still scarce in Brazil. An example is the genus Charops, which despite having recorded for Brazil at genus level, has never been studied through a taxonomic point of view. The study of 614 specimens of this genus revealed 9 new species from Brazil, being the first described for South America. Its geographical distribution record is expanded and illustrated in distribution maps. High resolution images and a key for these species are also provided.