MZUSP - Museu de Zoologia da USP
24.21.18 - Ensino e formação

03/10/18, às 14 horas, Defesa da dissertação do pós-graduando Elias da Costa Araújo Jr.

No próximo dia 03 de outubro, quarta-feira, às 14 horas, no  Auditório do Museu de Zoologia (Av. Nazaré, 481, Ipiranga, São Paulo/ SP) haverá a defesa da dissertação de mestrado do aluno Elias da Costa Araújo Júnior, orientado pelo Prof. Dr. Marcelo Duarte da Silva, do Programa de Pós-Graduação em Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade do Museu de Zoologia da USP, com o trabalho intitulado: “Taxonomia e análise cladística de Theages Walker, 1855 (Lepidoptera,
Erebidae, Arctiinae, Arctiini, Ctenuchina)”.

Elias borboleta ultima versaoResumo

Theages Walker, 1855 é um gênero estritamente Neotropical constituído por 12
espécies bastante similares entre si quanto aos caracteres cromáticos, revelando-se
uma considerável confusão taxonômica e nomenclatural. No presente trabalho, sob
uma pespectiva de morfologia comparada, buscou-se reconhecer e elucidar o número
de táxons nominais pertencentes ao gênero, bem como propor uma hipótese de
relacionamento evolutivo entre eles. A análise cladística contou com 17 terminais (11
do grupo interno e seis do grupo externo) e 41 caracteres morfológicos. A busca
exaustiva de pesos iguais resultou em uma única árvore mais parcimoniosa (l=142) e
a de busca por pesagem implícita também gerou uma única árvore mais parcimoniosa
(l=143). O gênero teve sua monofilia sustentada por oito sinapomorfias, sendo cinco
únicas e três homoplásticas. Foram propostos ainda dois complexos de espécies para o
gênero: (T. xanthura (T. leucophaea, T albidius)) e (T. pinasi (T. griseatum, T.
hoffmanni)) (T. occultus (T. flavicaput, Theages sp. nov.))). Adicionalmente, com
base na topologia obtida são fornecidos subsídios para o entendimento da evolução
dos caracteres sexuais secundários encontrados no gênero. A revisão taxonômica, por
sua vez, permitiu o reconhecimento de 11 espécies válidas, com a inclusão de uma
espécie nova para a Colômbia e Equador. Uma sinonímia também foi proposta para o
gênero: T. bricenoi torna-se sinônimo júnior subjetivo de T. flavicaput. Todas as
espécies são redescritas, ilustradas e tiveram suas distribuições geográficas mapeadas
e discutidas. Uma chave de identificação também é fornecida.

Abstract

Thaeges Walker, 1855 is a strictly Neotropical genus composed of 12 species very
similar amongst themselves regarding chromatic characters, thus revealing a
considerable taxonomic and nomenclatural confusion. In the present study, under the
perspective of comparative morphology, the recognition and elucidation of the
number of nominal taxa belonging to this genus was aimed, as well as proposing an
evolutionary relationship hypothesis between them. The cladistic analysis comprised
17 terminals (11 from the ingroup and six from the outgroup), and 41 morphological
characters. The exhaustive search for equal weights resulted in a single most
parsimonious tree (I=142) and the implicit weight search also yielded a single most
parsimonious tree (I=143). The genus’ monophyly was well supported by eight
synapomorphies, five being unique and three homoplastic. In addition, two species
complexes were proposed for the genus: (T. xanthura (T. leucophaea, T albidius)) and
(T. pinasi (T. griseatum, T. hoffmanni)) (T. occultus (T. flavicaput, Theages sp.
nov.))). Furthermore, based on the topology obtained, subsidies for the understanding
of the evolution of the male secondary sexual characters found in the genus were
provided. On the other hand, the taxonomic revision enabled the recognition of 11
valid species with the inclusion of a new species for both Colombia and Ecuador.
Additionally, a synonym was also proposed to the genus: T. bricenoi becomes a
junior subjective synonym of T. flavicaput. All species were redescribed, illustrated,
and their geographical distributions mapped and discussed. An identification key was
also provided.