MZUSP - Museu de Zoologia da USP
2.33.19 - Ensino e formação

17/05/2019, às 14 horas, defesa da dissertação da pós-graduanda Kamila Mayumi Duarte Kuabara

No próximo dia 17 de maio, sexta-feira, às 14 horas, no  Auditório do Museu de Zoologia da USP (Av. Nazaré, 481, Ipiranga, São Paulo/SP) haverá a defesa da dissertação de mestrado da aluna Kamila Mayumi Duarte Kuabara, orientada pelo Prof. Dr. Carlos José Einicker Lamas, do Programa de Pós-Graduação em Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade, do Museu de Zoologia da USP, com o trabalho intitulado: “Relações Co-Filogenéticas entre Malófagos (Insecta, Phthiraptera, Ischnocera) e seus Hospedeiros Galbuliformes (Aves)”.

 

Imagem

A Comissão Julgadora está composta pelos membros titulares abaixo:

Dr. Michel Paiva Valim (Presidente)
Dra. Gustavo Graciolli – UFMS
Dra. Paloma Helena Fernandes Shimabukuro – Fundação Oswaldo Cruz

RESUMO

Malófagos desempenham um importante papel na compreensão dos padrões e processos de evolução e em estudos de associação parasito-hospedeiro devido a sua alta especificidade. Foi reconstruída a história filogenética e co-filogenética das espécies dos gêneros Mayriphilopterus (31 amostras, 9 espécies), Picicola (38 amostras, 7 espécies) e seus hospedeiros aves Galbuliformes (Bucconidae e Galbulidae), por meio de caracteres moleculares. Foi utilizado um total de 1.464 pares de base, pelo concatenamento do gene mitocondrial (COI) e quatro genes nucleares (EF-1?, BR-50, BR-62 e BR-69) para os malófagos e 2.741 pb pelo concatenamento de três genes mitocondriais (ND2, ND3 e cytb) e dois nucleares (AK1 e Bfib7) para os hospedeiros. Foram feitas análises de máxima verossimilhança, inferência Bayesiana e co-filogenéticas baseada em eventos e distância. As análises filogenéticas recuperaram a monofilia dos hospedeiros e das espécies dos dois gêneros de malófagos. Na análise co-filogenética de eventos recuperou-se para os Mayriphilopterus eventos de co-evolução, duplicação, duplicação e troca de hospedeiro, perdas e falhas em divergir e para as Picicola os mesmos eventos, exceto a duplicação. A falha em divergir foi o evento mais comum para ambos os gêneros de malófagos. A estatística global da análise co-filogenética de distância foi significativa para os Mayriphilopterus e os Galbuliformes e não significativa para as Picicola. O teste exato de Fisher foi calculado e mostrou que os dois gêneros de malófagos não estão co-relacionados entre si, indicando que eles têm histórias evolutivas únicas e independentes em resposta à diversificação dos seus hospedeiros.

ABSTRACT

Chewing lice play an important role on the understanding of evolutionary patterns in parasite-host studies due to their high specificity. The phylogenetic and cophylogenetic history between Mayriphilopterus (31 samples, 9 species), Picicola (38 samples, 7 species) and their galbuliform hosts (Bucconidae and Galbulidae) was reconstructed, using molecular characters. A total of 1,464 base pairs were used for the concatenation of one mitochondrial gene (COI) and four nuclear genes (EF-1?, BR-50, BR-62 and BR-69) for chewing lice, and a total of 2,741 bp for the concatenation of three mitochondrial genes (ND2, ND3 and cytb) and two nuclear genes (AK1 and BF7) for the hosts. We perfomed Maximum likelihood, Bayesian inference analyzes and the co-phylogenetic analyzes were inferred based on events and distance. The phylogenetic analyzes recovered the monophyly of the hosts and for both Mayriphilopterus and Picicola. For the species Mayriphilopterus and the galbuliforms we recovered in the cophylogenetic analyzes, events of cospeciation, duplication, duplication and host switch, losses and failures to diverge. For Picicola we recovered the same events, except the duplication. The failure to diverge was the most common event for both genera of louse. The global statistics were significant for Mayriphilopterus and Galbuliformes and not significant for Picicola. Fisher’s exact test have showed that the two louse genera are not corelated, indicating that they have unique and independent evolutionary histories in response to host diversification.