MZUSP - Museu de Zoologia da USP
26.56.17 - Exposições

05/06/2017, às 13 horas, defesa da tese de doutorado de Hingrid Yara Souza Quintino

 

Segunda-feira, 05/06/2017, às 13 horas, no Auditório do prédio das irmãzinhas, a Pós-Graduanda Hingrid Yara Souza Quintino, orientada pela Drª Cleide Costa, apresentará a sua tese intitulada: “Análise filogenética da subfamília Mastinocerinae LeConte, 1881 (Insecta, Coleoptera, Phengodidae)”.

 

Bicho da Hingrid ultima versão

 

Resumo

O presente trabalho apresenta um estudo morfológico detalhado da subfamília Mastinocerinae (Coleoptera) visando testar a monofilia da mesma, bem como elucidar o posicionamento filogenético dos gêneros que a compõem. A maioria dos gêneros da subfamília foram amaostrados no grupo-interno com, ao menos um terminal, num total de 61 terminais. O grupo -externo incluiu sete terminais, representantes da superfamília Elateroidea: Amydetes, Magnolocus, Rhagophthalmus, Telegeusidae, Zarhipis, Pseudophengodes. A matriz de caracteres foi analisada com base no critério de parcimônia com busca heurística no programa TNT v. 2.0.. Uma árvore mais parcimoniosa foi obtida. Neste estudo, Mastinocerinae como definido, não forma um grupo monofilético. Os gêneros que incluíram mais de um terminal, em sua maioria não foram recuperados como clados e os caracteres diagnósticos tradicionalmente utilizados, na maioria não correspondem a sinapomorfias.

 

 

Abstract

A cladistic analysis for the subfamily Mastinocerinae (Coleoptera) is hereby presented, based on a detailed morphological study, in order to test the group´s monophyly and investigate the phylogenetic position of the genera that are comprised in it. Most of the subfamily genera were sampled in the ingroup at least one terminal (in a total of 61 terminals). The outgroup comprises seven terminals, representing the superfamily Elateroidea: Amydetes, Magnolocus, Rhagophthalmus, Telegeusidae, Zarhipis, Pseudophengodes. The matrix was analyzed based on the criterion of parsimony with heuristic search in the program TNT v. 2.0. A more parsimonious tree was obtained. The results indicate that, Mastinocerinae as defined, is not monophyletic. Genera that included more than one terminal were, as a rule, not supported as clades, and the tradiotinal diagnostic characters for the most part did not correspond synapomorphies.