Informações sobre o acervo » MZUSP - Museu de Zoologia da USP
MZUSP - Museu de Zoologia da USP
+ Ornitologia

Informações sobre o acervo

A Coleção de Aves do MZUSP é atualmente a maior e mais completa coleção de aves brasileiras em todo o mundo, cobrindo também o maior número de localidades no país. Conta com aproximadamente 103.000 exemplares em via seca (peles), sendo que aproximadamente 160 deles são espécimes-tipo, além de aproximadamente  20.000 amostras de tecidos, 3.500 esqueletos, 2.000 ninhos, 3.000 ovos e mais de 2.500 exemplares mantidos em via úmida. Possui um banco de vocalizações que já soma mais de 800 espécies de aves do Brasil e de outros países. Todas as coleções vêm sendo digitalizadas para permitir seu melhor gerenciamento e atendimento ao público externo. Recebe, anualmente, mais de 40 visitantes do Brasil e do exterior.

Sua gênese remonta às primeiras coleções do antigo Museu Paulista. Os primeiros espécimes registrados datam do final do século XIX e foram coletados por H. Pinder. Durante esta primeira fase da coleção, cujo curador foi Hermann von Ihering, foram realizadas expedições fundamentais para o conhecimento da diversidade da avifauna brasileira. O naturalista viajante Ernst Garbe percorreu áreas remotas, como o rio Juruá ainda em 1902, bem como outras áreas em praticamente todos os biomas brasileiros, coletando uma quantidade expressiva de material. Após a saída do Dr. Ihering em 1916, a coleção de aves diminuiu as suas atividades de campo, contando com um número mais modesto de expedições, poucas delas fora do Estado de São Paulo. Apenas a partir de 1929, com a entrada do Dr. Olivério Pinto, as atividades na seção de Aves tomaram um maior impulso, com extensas coleções sendo feitas em todos as regiões brasileiras, cobrindo um enorme número de localidades. Beneficiando-se das atividades do coletor equatoriano A. Martins Olalla, a coleção de aves do MZUSP rapidamente tornou-se a maior e mais completa do Brasil. Durante o período em que ficou sob a administração do Dr. O. Pinto, foram publicadas obras importantes, como os catálogos de aves brasileiras e a obra “Ornitologia brasiliense”, infelizmente inacabada. Curadores como Eurico Camargo e Hélio Camargo deram continuidade à tradição de descrever e documentar a diversidade de aves brasileiras na seção de Aves do MZUSP. A coleção passou novamente por um período de estagnação a partir de 1981, com a aposentadoria do Prof. Hélio Camargo, e as atividades de coleta e catalogação de material só recomeçaram a partir de 2003. Desde então cerca de 25.000 n0vos exemplares deram entrada na coleção.

A coleção de Aves do MZUSP é tradicionalmente selecionada por pesquisadores para ser o local de depósito dos exemplares-tipo de novas espécies. Além disso, recebe material-testemunho de vários pesquisadores que vêem na coleção de Aves do MZUSP o local ideal para o depósito dos seus exemplares. A coleção é também uma das mais acessíveis do Brasil, disponibilizando rapidamente material e informações sobre os espécimes ali depositados a qualquer pesquisador interessado. As informações presentes nos espécimes da coleção vêm sendo amplamente utilizadas em programas como o BIOTA FAPESP e na elaboração das listas vermelhas tanto do Brasil quanto de São Paulo.