MZUSP - Museu de Zoologia da USP
+ Seção Técnica de Informática

Seção Técnica de Informática

A Seção Técnica de Informática do Museu de Zoologia  é responsável pelo gerenciamento do parque computacional patrimonial (incluindo oriundos de recursos de agências de fomento) e de uso administrativo.

Para equipamentos não USP (particulares), a  configuração dos mesmos serão de responsabilidade do usuário. O suporte técnico se restringirá a orientações de como proceder,  portanto,  qualquer tipo de suporte não é de responsabilidade do setor.

O parque computacional do Museu de Zoologia é composto por microcomputadores, notebooks, impressoras, scanners, servidores, vídeo conferência, equipamentos de  rede cabeada e sem fio.

Trata-se de equipamentos de propriedade pública e sua utilização deve respeitar as normas de seguranças estipuladas pelas portarias e normas estabelecidas pela Superintendência de Tecnologia da Informação da USP.

http://biton.uspnet.usp.br/leginf/

http://www.security.usp.br/normas.html

EM DESTAQUE:

  • Os serviços e recursos computacionais do Museu de Zoologia são voltados apenas para atividades acadêmicas e administrativas, salvo autorizações especiais concedidas formalmente por sua Diretoria e limitadas a usos privativos.
  • PORTARIA GR Nº 3662, DE 12 DE JANEIRO DE 2006 – Dispõe sobre os administradores e usuários dos sistemas computacionais da USP.
  • RESOLUÇÃO Nº 4754, DE 10 DE MAIO DE 2000 – Dispõe sobre a aquisição de equipamentos computacionais, o controle patrimonial de licenças de programas de computador e a instalação de software em equipamentos computacionais da Universidade. Portanto a STI do Museu de Zoologia fica proibida de instalar qualquer Software não licenciado.

Uso da rede sem fio e cabeada  do Museu de Zoologia

  • Por medida de segurança a cada 6 meses  a senha da rede sem fio será trocada ;
  • A senha da rede sem fio será entregue para o docente responsável do Evento/ Atividade, a qual assinará o termo de responsabilidade para com a mesma;
  • Não é permitido qualquer tipo de scanner na rede, mesmo que seja para testes;
  • A utilização dos equipamentos computacionais é permitida somente para atividades acadêmicas, de pesquisa e de extensão, portanto é proibido:
    • Download de músicas, jogos, filmes, programas etc.;
    • Utilização de meios alternativos para burlar o sistema de controle de acesso a Internet da instituição;
    • Acesso a sites com conteúdo impróprio, pornográficos e afins;
    • Utilização de programas de downloads P2P, como Limewire, Kazaa, Ares, Emule, uTorrent, biTorrent, entre outros;
    • Ligação de aparelhos a fim de redistribuir o acesso à rede wireless a terceiros;
    • Se fazer passar por outra pessoa ou dissimular sua identidade quando utilizar os recursos computacionais.

 

  • Considera-se violação das regras o seguinte:
    • Divulgar sua conta de usuário e sua senha de acesso para qualquer pessoa;
    • Utilizar o serviço para transmitir ou divulgar material que incentive discriminação ou violência, material ilícito, proibido ou difamatório que viole a privacidade de terceiros, ou que seja abusivo, ameaçador, ofensivo, discriminatório, injurioso ou calunioso, por fim uso ilícito do acesso a Internet;
    • Utilizar o acesso à internet para instigar, ameaçar ou ofender, abalar a imagem, invadir a privacidade ou prejudicar outros membros da comunidade Internet;
    • Provocar interferências em serviços de outros usuários ou o seu bloqueio, provocando congestionamentos na rede de dados, inserindo vírus ou tentando a apropriação indevida dos recursos computacionais do Museu de Zoologia;
    • Desenvolver, manter, utilizar ou divulgar dispositivos que possam causar danos aos sistemas e às informações armazenadas, tais como criação e propagação de quaisquer tipos de vírus ou similares, criação e utilização de criptografia que causem ou tentem causar a indisponibilidade dos serviços e/ou destruição de dados, e engajar-se em ações que possam ser caracterizadas como quebra de sigilo da segurança computacional;
    • Usar de falsa identidade ou utilizar dados de terceiros para obter acesso ao serviço;
    • Tentar enganar ou subverter, violar ou tentar violar quaisquer sistema implantado no Museu de Zoologia e fora dele;
    • Efetuar ou tentar qualquer tipo de acesso não autorizado aos recursos computacionais do MZ
    • Utilizar serviço de proxy para burlar sites com acesso não autorizado;
    • Acessar sites pornográficos ou quaisquer outros sites que seu conteúdo não seja informativo ou educacional;
    • Violar ou tentar violar os sistemas de segurança;
    • Tentar ou quebrar as senhas alheias;
    • Utilizar os recursos computacionais do MZ para ganho indevido;
    • Consumir inutilmente os recursos computacionais do MZ de forma intencional.
    • Copiar, modificar, disseminar ou usar todo ou parte de qualquer documentação ou informação obtida através da rede sem fio, sem a permissão expressa do detentor do copyright.

 

  • Cabe ao usuário que está utilizando a conta da rede WiFi:
    • Responsabilizar-se pela sua identidade eletrônica, senha, credencias de autenticação, autorização ou outro dispositivo de segurança, negando revelá-la a terceiros;
    • Responder pelo mau uso dos recursos computacionais em quaisquer circunstâncias;
    • Responder por atos que violem as regras de uso dos recursos computacionais, estando por tanto, sujeito às penalidades definidas na Política de Uso desses recursos, plotadas nas Normas da USP;
    • O usuário deve manter seus computadores pessoais com softwares de drivers e antivírus atualizados

A Seção Técnica de Informática do  Museu de Zoologia se reserva o direito de suspender o acesso do equipamento que estiver consumindo excessivamente o link de internet, em caso de existência de programas maliciosos nos equipamentos autorizados, tais como: vírus, spyware, worms, entre outros.

A Seção Técnica de Informática do  Museu de Zoologia se  reserva o direito de cancelar o serviço de rede sem fio e cabeada sem aviso prévio.

O não cumprimento das referidas normas ocasionará na punição na forma do Regime Disciplinar previsto no Decreto 52.906, de 27 de março de 1972 e na legislação civil e penal, a que estão sujeitos os membros dos corpos  discente  e docente da Universidade.